10 setembro 2005

Autores Catarinenses: Martinho Bruning

Natural de Tubarão/SC, formou-se em Filosofia Pura pela PUC, de Porto Alegre, mas residiu muitos anos em Blumenau, onde sempre sentiu-se em casa. A dedicação à poesia só aconteceu na década de 70, após a aposentadoria no serviço público federal.
Martinho Bruning se especializou neste mistério que é este poema de origem oriental.
Publicou diversos livros, buscando sempre a harmonia, a simplicidade, a poesia delicada dos hai kais. Nasceu em 1921 e faleceu em 1998. Dizia: "um hai-kai deve ter no máximo 17 sílabas para fundar-se como obra de arte literária concisa; mais que isso perde a essência oriental..."

Do livro: Hai kais Escolhidos - Edição do Autor

A paz dos jardins
ao sol... Mínimo rumor
de pétalas e asas.

.

São os elegantes
quero-queros. A rigor.
Sempre vigilantes.

.

Por cima do muro
o espanto dos girassois
diante do mundo.

.

Arranjo de flores,
minhas mãos toscas e trêmulas...
Difícil o acordo.

.

No colo do pai
a menina ergue a mãozinha,
a lua tão próxima...

.

Negócios demais.
Fito as montanhas e o céu
- irrepreensíveis.

.

A tarde sombria,
o plátano outonal
é um resto de sol.

.

Vaga enorme noite,
só, o coração galopa
em nenhuma estrada.

.

Toco num rochedo:
sensação de estar tocando
em antigos rostos.

.

Duas, três palavras,
melhor, nenhuma palavra:
os pássaros cantam.

4 comentários:

Mme. A. disse...

Gostei muito do dos girassóis e também do do rochedo.

Ainda que não seja muito fã disto, tem alguns que são bonitos.

:-D

Dona Estultícia disse...

Ótimo!
E obrigada pela visita! Abs.

enzo potrér disse...

Martinho:
nojinho
do teu trabalhinho.

(olha, menos de dezessete sílabas! fiz uma obra de arte literária concisa!)

obrigado Brasil!!

betahesse disse...

Ele era pura sensibilidade!