15 outubro 2015

Beirais

Andorinhas achegam-se a seus ninhos nos beirais da casa.
Os demais pássaros também estão ao derredor.
Estão felizes, pois uma ponta de sol apontou na manhã.

A cada rasante sobre a casa
cabe o verso, a sílaba, a certeza:
a primavera é uma verdade pronta nos olhos dos pássaros.


5 comentários:

Maeles Geisler disse...

Quero deixar meu registro nessa casa, que sempre hospitaleira abriga seus escritos.
Abraço

Ana Pereira disse...

Boa tarde
Passei pelo teu cantinho para te dar a conhecer o meu modesto espaço de poesia.
Espero que gostes. Um abraço, Ana Pereira
http://almainspiradora.blogspot.pt/

Clotilde Zingali disse...

ah... Rubens querido da Cunha :) by the way... quando volta por estas paragens??? beijo beijo

A arte de Viver disse...

Tudo o que escreves e suave brisa para está alma que te adora
Bjs, apareça


A arte de Viver disse...

Tudo o que escreves e suave brisa para está alma que te adora
Bjs, apareça