06 outubro 2011

Eu vi o futuro

hoje
eu vi o futuro

de um lado um escritor com quatro dedos
lendo seu (meu) texto sem vírgulas e repleto de bucetas - (conchas, me disse depois um uruguaio)

de outro lado,
a pavonice dos teóricos e seus discursos pós ex pré
sufixados nas filosofias, arremessado que são (que somos) nos desvãos do discurso

hoje eu vi o futuro
de um lado a carnação caótica de um fodam-se vocês que me ouvem, eu sou escritor, eu posso vir aqui e falar as maiores inutilidades, eu posso não ter fundamento, eu tenho um texto e tenho só quatro dedos e sou publicitário e sou premiado e sou filho de escritor e sou um inferno nessa sua arrogância bem nascida

de outro
o riso amarelo dos que sabem ler, dos que sabem remexer avessos nos textos, mas jamais poderão ligar o foda-se sem que seus pares os condenem ao limbo da ingenuidade.

Nesse futuro que hoje eu vi, meu corpo era dois, duplo vórtice de um eu esmigalhado, proibido, calado à força.
Meu futuro transitou em 2 frentes, 2 pontes e eu no meio, no médio, sendo um e outro.

descendo
grau a grau
a escala dos inúteis

meu futuro visto hoje é uma nuvem tangente.

Choverá?
ou se dissipará ao primeiro sol mais forte?


11 comentários:

Elimacuxi disse...

nunca inútil
olhar-se no espelho
e descobrir-se o mesmo
sob o corpo
sobre o mundo
velhos.

Darla Medeiros disse...

"E você tem existido p/ sempre,e vai existir para sempre,e todas as pancadas do teu pé cansado nas portas inocentes do armário foram apenas o Vazio fingindo ser um homem que fingia não conhecer o Vazio". ( Jack Kerouac in Desolation Angels)

A arte e o artista... O tangente e o abstrato o peso que escorre do tempo, a areia que escorre das mãos, os grãos que driblam os dedos...

Um abismo entre o Ter e o Ser... A difícil inércia que impede a visão do vazio... A ruidosa inércia que a proporciona...

Sempre palavras e ventos que inspiram por aqui... Parabéns...

Quando quiser conhecer ou ler meus sentidos em palavras... Sinta-se convidado também...

http://noitesdeoutrosdias1.blogspot.com/

@NoiteDeOutroDia

mara paulina arruda disse...

O pó histórico dos poetas que se revelam nas palavras. E na beleza do saber dizer. Beijos.

Vau... disse...

olah, visitei seu blogg. agora visite o meu...

http://hospicio1972.blogspot.com

Robson Diogo disse...

oi, sou robson e estou fazendo um blog de poesias de autoria, gostaria de saber se podemos fazer algum tipo de parceria?

André disse...

O futuro foi ontem.

Balathrustus disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Balathrustus disse...

Eu conheço esse uruguajo. Sangue nos olhos esse meu(seu) texto. Aquelabraço do Marcelino!

Carlos Alberto disse...

Forte Rubens, forte.

Daros disse...

Muito bom este último; nunca me arrependo de visitar a tua casa, poeta.

Maeles Geisler disse...

esse poema merece um palavrão...eehehe
sempre me emociono com seus textos..eles latejam.
Valeu pela dica do Cioran, eu não o conhecia.
Bjs
Maeles