22 outubro 2005

Ainda


jejum
o dia já morreu a metade
a tarde nasce desconhecida

a vida não encontra

alguém pôs um cadeado
na saída de emergência

tem certas coisas que só o fogo consegue

® Rubens da Cunha
Ilustração: Anne Kmieck

5 comentários:

Isli Melanie Gabrich disse...

O vermelho é uma de minhas cores favoritas juntamente com o branco. Antitético, não? Hoje tenho as unhas e os olhos vermelhos e as páginas brancas.
:-)

Andrea Motta disse...

Rubens, este é muito,muito bom!!
é daqueles que eu gostaria de ter escrito.Bom domingo.Abraçao

Celso disse...

e cá estamos nós, hospedados no incêndio.

belo texto.

saudações do cárcere

Fernando Palma disse...

Nunca tinha pensado nisso. O fogo chaga aonde não podemos.
Achei incrível essa passagem:

"alguém pôs um cadeado
na saída de emergência"

Que sufoco hein?

Mas quem tem vontade de viver quebra o cadeado. Ou até vira fogo.

Abraço.

Claudio Eugenio Luz disse...

Queimar, arder a vida fria. Com toda razão, ás vezes é necessário que tranquem a saída.

.. excelente