15 outubro 2008

Fotos do lançamento do VERTEBRAIS

Fotos de JORGE SILVA




A poeta Clotilde Zingali lendo a Vértebra: 'pai lavra-nos', atrás uma das ilustradoras: Helga Tytlik.




Tantos olham-me.

Tantos colhem-me imaturo.




Tenho por eles o que faço por mim:

saídas laterais,

rotas de cobiça,

fingimento de boca.




Dentro, a palavra-exílio

tortura meu excercício de poeta.








A atriz Angela Finardi lendo a vértebra: 'feminino adentro'. Em novembro Angela estréia no teatro o monólogo "A Confissão", baseado em um conto meu.


"a vida serve serva nua agasalha-me ventre vadio de constelações digo-me fêmea faça a limpeza deste pecado restrito às manhãs nos motéis teu homem espera riste de carne formigar peito perna dentro teu pai deve saber dos atrasos latidos cadela cheia que és"






aqui, eu, no final da festa, pós-parto, ainda meio desacreditando que esse já nasceu, e lá estou de novo com o ventre livre.

16 comentários:

Ricardo Valente disse...

Parabéns, soa-me mal. Sei da emoção e sei mais, bem mais que tu: teu talento! Abraço e sucesso!

Marco Aqueiva disse...

Rubens, manusear palavras no contínuo afogo até o parto. Depois a liberdade, como diz. Tenho visto uma ou outra palavra sua, que muitas estão disseminadas crescendo livres.
Quanto ao Valise, a proposta do projeto é seguir duas orientações:
- texto sem peias arreios em torno do mote valise (valise ficcional);
- texto que trata dos segredos de autor por você apreciado (valise ensaística).
Qualquer coisa, retorne.
Um abraço,

Marco Aquyeiva disse...

Rubens, que tal UMA VALISE PARA HILDA HILST? Gosto muito dela também.

enzo potter disse...

as fotos tao lindas, os textos tão lindos, tudo está muito digno de seu significado my friend!

parabéns!
e repouse.

Maria P. disse...

Foi tão bom parar aqui, e ler...
Obrigada.

sirletras disse...

Ontem li as suas vértebras e simplesmente adorei! Palavras simples que expressam sentimentos fortes.
As ilustrações, também, são maravilhosas!

Um abraço!

Sempre passarei por aqui para ver a quantas anda.

Jorge Moisés

Hélio Jorge Cordeiro disse...

Parabéns, pelo sucesso e a graça do evento, Rubens!

abçs
Hélio Jorge

Ilaine disse...

Rubens!

Que maravilhoso! Parabéns pelo livro.

Eremit@ disse...

amigo Rúbens, mais uvez paabéns por se novo livro/livros-vértebras.
Gstei basstante deste poema - o quenão é incomum...
Sobre seu texto é tão verdaeiro - nu e cru - que faz doer ao ser lido.
É quase táctil.
Ftaterno abraço

Valéria disse...

este teu escrito final.... tão belo! tomara esteja também, um dia, em livro... guarda-o.

beijo

TMara disse...

parabéns Rubens e as imagens mostram como correu bem a apresentação. Muito sucesso e vendas.
Boa semana
Bjs
Luz e paz

Alex Pinheiro disse...

Peeeeeeense num sonho de consumo antes do fim do ano!!!! rs

"Vertebrais", vertendo Rubens que deve estar... e "Vice Verso", do Múcio Góes...

Vich! Felicidade estranha ter conhecido universo literário para além dos livro (blogosfera) que, numa ironia sublime, quer a todo vento me levar para os livros, rs

Abraços e geniais invenções!

LuzdeLua disse...

Sucesso a ti para se comer de colheradas amigo.
Passando, deixo-te um abraço.
Bjs

nowaitwait disse...

e todo orgulhoso. espera-se.

Suzana Mafra disse...

Parabéns, Rubens!
Gostei das fotos.
Abraço

Diana Pilatti disse...

essa foto é muito feliz,
única,
ótima!