09 junho 2008

Mair Nazário Souza

Mair Nazário Souza, demônio encardido, salmodia no escuro: Deus, olha teu filho de chifres tristes, resgata teu filho de pele feminina, dê a ele uma infância de corsários, daquela bem azul.
E Deus se compadece da voz tenra de Mair e o resgata. Depois disso, passou a carinhá-lo todas as manhãs.

- Isso é um escândalo!
Depenou-se o Espírito Santo, acompanhado por um Jesus envolto em ciúme.
Mas Deus, irredutível, afirmou que Mair é seu preferido. E que agora a santíssima trindade será uma santíssima quadratura.

3 comentários:

Camila Pimenta disse...

Noooossa... provocador Poeta, muito provocador...

bjos

Anônimo disse...

Meu garoto, que beleza "o filho de pele feminina".

Karl

zamy disse...

ótimo