26 fevereiro 2008

grafo
teu absurdo

enquanto
gritas para mim
um substantivo espasmo

grifo
teu contorno

enquanto
dormes adjetivada
por minha vigília

® Rubens da Cunha

19 comentários:

anjo disse...

o verbo dos teus versos grafam de dor poética minhas leituras.

maravilhoso!

Í.ta**

Maria P. disse...

Hoje fui eu, saí da minha casa e cheguei até aqui, gostei destas paragens...


Beijinho*

Priscila Lopes disse...

Belo, belo!

Rubens, não encontro teu endereço de e-mail. Quero te mandar um convite...

Abraços!

Aline Gallina disse...

Como sempre um absurdo de espasmos!!! Tô te escrevendo pra grifar a minha vigília.

Beijos.

Carla disse...

aqui ficam os sinais de uma grafia cheia de sensibilidade

Camila Pimenta disse...

lindo... simples e ao mesmo tempo perturbador... sempre constante...

bjos poeta!!!

[jb] disse...

putamerda!

belo texto no jornal nesta quarta tb.
(desnecessário dizer...)

[jb]

Anônimo disse...

parabéns pelo jorro poético, Rubens e conteúdo do site e visual.
ABRAÇO FRATERNO,

andreia donadon leal - déia leal

Guilan disse...

acho que vou grifar um comentário.

"grito teu absurdo, enquanto grifas para mim um substantivo obsceno."

debora piacesi disse...

Delicioso! Abraços mineiros...
Débora

Anônimo disse...

HUmmmmmmm... ki diliça, li hoje no jornal que "Casa de Paragens" vai
para a França num evento literário.
GOOOOOOOLLLLLLLLLLLLLLLLLL!
Abraço da Fatima de Laguna

alex pinheiro disse...

Quem passsou leu, um grito gramático,,, da morfologia chata que aprendi, desde cedo, a desgostar, rs

Abraços e metalingüisticas invenções!

Rama Si disse...

Massa o final...
criativo..
abraços

Ilaine disse...

Maravilhoso poema, Rubens!

Entre mares e ilhas dinamarqueses... um abraço brasileiro.
Bj

alex pinheiro disse...

Rááááááápido,,, rs
Pra dizer que falo de ti em o InventO, finalizando minhas comemorações...

Abraços e reproduzidas invenções!

* hemisfério norte disse...

bom vir qui através de um gesto de um inventO.
Parabéns!
bjs
a.

Anônimo disse...

no consigo llegar a correo acostumbrado..??.. ana

Anônimo disse...

Rubens,
v. continua sendo aquele poeta essencial, com alma,
que eu aprendi a reverenciar
desde os tempos daquelas noites em Joinville em que fazias versos como quem jorra um oceano.

Fernando Karl

Edna Battaglini disse...

Querido Amigo Rubens

quanta saudades dessa maravilhosa casa de "Paragens", brisa boa,poesias, imagens lindas...
Rubens, ando em um momento muito único da minha vida, feliz por estar agora envolvida com meus livros jurídicos, mas sem muito tempo...fazia tanto tempo que aqui não vinha,peço que me perdoe, somente hoje fiz os agradecimentos ao seu belo livro, faço questão que passe lá, e me perdoe pelo meu jeito tão, digamos, (vejamos...vejamos...procurando as palavras corretas...) ai, não as possuo,mas enfim, resumindo meu jeito tão "eu" verdadeira de ser
passe lá quando der e por favor,
considere-seintimado a dar seu
ilustre parecer, me honrará com isso.
um abraço muito grande, saudade
volto depois para ler tudo com calma.