28 setembro 2006

tempo demais sem voz

vento a mais
corpo trágico porque frágil

volteio por estas bandas
de quase mês sem nada dizer

não esqueci o mistério
apenas tropecei na luz

8 comentários:

Fernando Palma disse...

Melhor tropeçar na luz que viver de escuridão.

Uma abraço!

anjo disse...

já estava sentindo falta desses belos versos,
dessas palavras-únicas
...

se cuida ^^
Í.ta **

a rasar o ceu disse...

abençoada.


a luz.

essa.


beijo.

Claudio Eugenio Luz disse...

Uma tropeçada, aliás, digna de ser repetida milhares de vezes.Tô sempre circulando por aqui.

hábraços

Valéria disse...

certa vez fui a São Tomé das Letras e ao olhar lá... em outro estado... o mesmo céu que mora em São Paulo como eu... fui me dar conta que há muito muito tempo eu não olhava o céu... as estrelas...
às vezes é preciso tropeçar na luz pra ve-la.
quanto ao mistério... ele está é nisso tudo!
beijo

Luzzsh disse...

"quase mês sem nada dizer" pelo jeito, passou...que bom! Saudades...

Beijos

Celso disse...

caímos para levantar, poeta. e cair outra vez.

sds

disse...

foi por causa do vento o tropeção ... e o mistério ... ele fica na luz do fim do tunel