11 julho 2006

Enxáguo meus olhos com álcool. Risco o fósforo.

Tão bonito: esta é a última vez que eu vejo o fogo.

14 comentários:

Anônimo disse...

VC É BOM DEMAIS DA CONTA RUBENS

Celso disse...

excelente rubens. estou em busca desta última vez

sds

Anônimo disse...

Ru quando eu penso que já li tudo sobre tudo. eis que me aparece teus escritos e fico eu aqui babando feito tiete sem conserto. Vc é simplismente demais

Claudio Eugenio Luz disse...

Meu caro, não apenas o fogo, não apenas.

hábraços

douglas D. disse...

as fagulhas de ti, desenhando imagens no céu deserto daqui.

Edilson Pantoja disse...

Rapaz, dizer o quê? Abraço de Belém!

ana disse...

os beijo

Ananda disse...

Lindissimo! Fiquei sem palavras...

Ana Paula Russi disse...

Oi Rubens!
Serei merecedora de elogios tão doces?
Seu blog, esse sim, é maravilhoso! Fiquei fascinada, aqui os olhos parecem mesmo descansar nas palavras!
E você é de Joinville... pôxa, eu adoro Juarez Machado, o Bolshoi, tudo que há na sua terra parece belo e florescente!
Vou colocar o link da sua página no meu blog, ok?
Um beijo
AP

Cláudio B. Carlos (CC) disse...

Gostei.
Perdoado, claro!
*CC*

Ars Littera disse...

A Arte Independente o convida, não muito cordialmente, é verdade (mas quem se importa?), para uma visitinha -- quase, quase -- sem segundas intenções: http://www.arslittera.com/

Ars Littera

(Pirotecnia é o que há!)

Lia Noronha disse...

Rubens: esses delírios poéticos são totalmente realizáveis no intenso mundo literário.
Abraços e bom fim de semana pra vc.

Anônimo disse...

This site is one of the best I have ever seen, wish I had one like this.
»

Fabio Rocha disse...

Que louco esse... Choca. Papel fundamental da arte. Abraços