16 junho 2006

breve desesperanaça

é tempo de planger
de planar entre correntes de ar e dor

é tempo de desesperar
de nunca cortejar as intenções
de poetas crianças e anjos

9 comentários:

reflexoes depois disse...

poetas, crianças, anjos... e mulheres que sonham em excesso...
BEIJOS

douglas D. disse...

é tempo de abrir buracos no céu.

Valéria disse...

estes intervalos de desesperançla fazem parte né...talvez pra gente olhar as coisas como são e poder depois, mostrar a elas quem somos.
um beijo

Samartaime disse...

é tempo de planar sobre a intencionalidade do que escreve. bem. como sempre. muito e muito bem.



abraço.

paulo vigu disse...

É ... vai ver a desesperança caia fora amanhã, pela manhã.
Abraços Poéticos - Paulo Viggu

anjo disse...

é tempo:
de asas coloridas
pétalas floridas;
de VIDA.
[sempre. mais do que nunca]

abraços de luz
e paz
Í.ta

Vera disse...

planger/planar/tanger: intersecções de trios mínimos ou a enunciação des-contínua de nós além desses traços inclinados (?)

Claudio Eugenio Luz disse...

Que não seja tarde!

hábraços

Anônimo disse...

I'm impressed with your site, very nice graphics!
»