14 março 2006

Dez



A cada mês, eu a colocava nua dentro do quarto e esperava que ela menstruasse. Olhava para o vermelho e conseguia ver a intensidade do amor que a ela tinha por mim. Em certos meses, o amor diminuía, então eu aumentava os carinhos. Da última vez que a coloquei dentro do quarto, nada aconteceu. Ela tinha secado. Finalmente você está livre, eu disse. Empurrei a mulher para fora, tranquei-me por dentro e, mensalmente, comecei a sangrar.

® Rubens da Cunha

Ilustração: Rufino Tamayo

15 comentários:

A czarina das quinquilharias disse...

uau.

Vanessa Benx disse...

Parece até Cortázar, uma historinha insólita e que nos leva à reflexão!
Rubens, obrigada pelo comentário la no meu blog! seria de grande acréscimo pra mim se tu fosse lá de vez em quando me dar uns toques, umas sugestões!
Aproveitando o embalo, tu podia me sugerir uns livros bons né! hehe beijo!

TMara disse...

perturbador. Mas o k perturba não é mau nem negativo. É bom, mexe com os arquivos neuronais. Bjs e ;)

Larissa Marques disse...

Ah, nós mulheres com nossos ciclos, texto peculiar, profundo, visceral.
Beijos!

Vera disse...

gostei particularmente deste texto. é inconturnavelmente visceral, rouba-nos o chão.

Valéria disse...

uau!
beijo

Mendes Ferreira disse...

absolutamente





fantástico!




beijo.

Vinícius Mendes disse...

Curiosamente fantastico. Belo fragmento. Continue.

Vinicius.

Edilson Pantoja disse...

Mas há um inconeniente, sabes, né? Não, não. Não é ficar trancado.
Caro Rubens, outro bom texto!
Capítulo fresco no Albergue.
Abraços de Belém!

anjo disse...

puta que pariuuuu!!! fantástico!!!
grandioso abraço
d luz e paz
c cuida
Íta.

Dona Estultícia disse...

vamos trocar de raiva agora? rs.

Cláudio B. Carlos (CC) disse...

Oi!

Abraços do *CC*

Fabio Rocha disse...

Que loucura esse texto... Nem sei se é conto ou poesia, mas que importa isso também? :) Abração

Cristiano Nagel disse...

Maravilhoso... Sempre hospedando pessoas aqui... eu to meio desligado... fora da area de serviço... sei lá

inquieta disse...

Lindo Rubens. Vc leu os micros da Marina Colasanti?