20 fevereiro 2006

Quatro

Eu era um homem pouco usado. Guardava-me sempre. Ouvi muito a voz da mãe: põe chinelo, cuidado com a friagem, cuidado com o sereno, não pisa na lama, vem tomar banho de novo. Cresci com isso. A primeira mulher tinha espasmos, espaços de tristeza, morreu antes. A segunda mulher partiu numa noite fria. Deixou bilhete: você tem cuidado demais, não gosto. A definitiva mulher não lava as mãos antes das refeições, anda descalça pela rua. Deita-se suada, sem sem tomar banho. Diz que me ama. Eu acredito. Chupo seus dedos, lambo seus pés, lavo com a língua suas outras cavidades. Frontal agradecimento à libertação tardia.
® Rubens da Cunha

15 comentários:

tania disse...

Puxa,Rubens! Que texto forte e bonito este Quatro. Acho que acabaste de publicá-lo, porque eu estive aqui há pouco e não o vi.
A libertação tardia de um homem, vinda por meio de uma paixão(dentre tantas a que conseguiu alcançá-lo).
Sensacional.'Diz que me ama.Eu acredito. Chupo seus dedos, lambo seus pés,lavo com a língua suas outras cavidades.'
Muito bom! Parabéns, de verdade!

Valéria disse...

esta é a que fica?
um beijo

Anônimo disse...

Rubens fanstástico este texto, Quatro, como também é muito bom o publicado anteriormente, SETE, cheguei a ficar em dúvida qual deles comentar, optei em referir-me a ambos!
cada um com sua peculiariedade, a mim parecem ser um imenso e forte grito, grande inspiração amigo! Boa semana, abraços,
Andréa Motta

Mendes Ferreira disse...

(pois tem toda a razão senhor Poeta dos outro lado do mar...)



...lavo as suas palavras....


claras....levo-as. claro.


beijo.

Claudio Eugenio Luz disse...

A redenção acaba vindo por linhas pouco usuais, meu caro. parabéns.
.
hábraços

claudio

Cláudio B. Carlos (CC) disse...

Oi!


Muito bom!

*CC*

Edilson Pantoja disse...

Não por acaso é a mulher definitiva. Muito bom texto.

Fabio Rocha disse...

Hahahaha, genial, genial. Libertação é das mais belas palavras. Abração

corpo visível disse...

.
muito bom.
.
a definitiva mulher é a mulher definitiva?
.

Vera disse...

nos pés e na língua também há esse gesto de saliva incandescente:
replic () ar":"o suporte, sólido, afundado, que replica as histórias por dizer dos (antes) membros, agora sopros" (serdespanto)

CeciLia disse...

Quando chegares com este homem dez, será este o definitivo? Será inteiro, o homem composto destes retratos de vida? Ou o será, apenas, o décimo-primeiro?

Abraço, aguardemos os outros sete.

Hermes Bernardi Jr. disse...

Que maravilhosa habilidade de dizer o que engasgamos fazer...

Dona Estultícia disse...

Sábia, essa última...

Tiago Campos disse...

E viva a LIBERTAÇÃO TARDIA!!!
Maravilhoso texto Rubens...

Até...

L. rafael Nolli disse...

Olá, através de um link via Ricardo Wagner acabei aportando aqui: gostei bastante do texto!