14 fevereiro 2006

Dois



Cabelos altos. Olhos vincados. Chumbo. Um retrato entorta a parede depois do amor mal feito. Nem suor nem mentira compõem estas horas ralas. Tudo o que temos é este degenerar-se na entrega, este ficar até o pó. Já sou a pele esfalerada, os dentros puídos. Sei que você também sofre a mesma escolha: ficar é igual a resignar-se, persignar-se neste altar de indiferenças. O que fizemos? Vejo em seu sorriso-vaso: 'o passado pouco importa, futurize a pergunta', desobedeço em silêncio e traição. Faço o que agüento nesta rotina de espera. Seu sorriso-porta me despede, me desorganiza os papéis. O amor quefoiumdia corta-se na cozinha. Tem mais coragem e sangue do que nós. Furto alguma pêra sobre a mesa e saio pelo outro lado da rua. Sem honra e sem paladar.


® Rubens da Cunha
Ilustração: Antony Gormley
ps. recomendo uma passada no site deste escultor, são trabalhos muito bons.

15 comentários:

jb disse...

vi uma epopéia dentro dessas frases:
"Furto alguma pêra sobre a mesa e saio pelo outro lado da rua. Sem honra e sem paladar"

demais

[jb]

relampago disse...

o pó recriado pela tua mão marinha.....numa alquimia de papel e mt talento....


bom dia.
b.e.i.j.o.

Ítalo Puccini disse...

concordo exatamente com o jb...
e que imagem fantástica! forte, vibrante, cruel...

grande abraço
Íta.

TMara disse...

um texto despojado de emoção onde se pretende o sentimento ausente pq a descrença em si e na vida é o motor da personagem k fala,por si e sugere pela outra....Mas rouba a pera e sai....(sem nada?)
boa semana. Bjs e ;)

marcelo disse...

Sempre encontro pelo menos um achado literário nos teus textos: "Um retrato entorta a parede depois do amor mal feito" é uma pérola, como tantas outras. E a imagem, então...putz!
Abraço!

Anônimo disse...

Me diga uma coisa: quefoiumdia é tudo juntinho mesmo?


Abraços

José Mattos

Claudio Eugenio Luz disse...

Meu caro, desencontros e despedidas, nem sempre caem bem quando algo não sai certo.
.
hábraços
.
claudio

C.S.A. disse...

O Gormley só sai a ganhar com esse "Dois".
Abraços

Márcia disse...

um dos seus de que mais gostei, rubens. muito, muito bom.

um beijo daqui.

umberto disse...

Oi, Rubens

Pela primeira vez consigo postar um comentário no seu blog que está muito bonito.

Abraços,

UK

Dona Estultícia disse...

As pêras são frutas para poucos, meu caro...se é que vc me entende. Bjos.

CeciLia disse...

Fantástico. Pura realidade, teu texto. Densa, forte, comovente. Tocou-me.

Parabéns, sempre.

Valéria disse...

me deixa sem ter o que dizer... este amor quefoiumdia...
um beijo

Creiço disse...

vc sempre impressiona. Um dia eu chego lah :)

Anônimo disse...

Rubens,
Excelente texto!
Forte, vibrante ao mesmo tempo de uma suavidade impar. Muito bom mesmo.
Bom final de semana caro amigo.
Beijos.

Andréa Motta