06 janeiro 2006

Ferrugem dentro



a falta
alojou-se no pulmão esquerdo

esqueceu o sangue
a vergonha,
as verdades do rosto

não quis filhos
trilhas sonoras
teatro

tem medo
um resto de cigarro
um tanto de culpa

A falta não tem sede
ausentou-se da luz
e enferruja-me por dentro


® Rubens da Cunha
Ilustração: Marvella Correa

13 comentários:

petitechine disse...

lambo o ferrugem. lambo sua alma

Celso disse...

muito bom, o gosto de ferrugem no texto.

saudações

TMara disse...

hospedo-me mas um desassosego não me deixa ler o poema. Quer dizer: ler, leio, mas...é como se não lesse.Um sobressalto tomou-me.
De k falas. O k se alojou no pulmão? metáfora? realidade?
Aproveito para anunciar o nascimento da Amla e do
FRAG(mo)MENTOS
bjocas e bom domingo ;)

leila disse...

Insone, a falta caduca...
Exatas linhas as tuas.
Beijos.

Dona Estultícia disse...

[...] que a falta me dá nos nervos. Bjos.

gabi disse...

ferrugem dentro..muito bom!
beijo

Valéria disse...

algumas faltas.. elas acabam sendo mesmo a ausência da gente na gente. podem ser confortáveis, mas é um conforto que dói... mas agora pensei, que somos espelhos de nós mesmos... olhando fundo...bem fundo... a gente só encontra a gente e, se não houver nada na gente, a gente encontra o nada.
um beijo

Jura Arruda disse...

Ainda não apareci na tribo dos literatos, mas tenho acompanhado os passos nos e-mails que você me manda. Assim que possível estarei de corpo presente. Abraço.

Mendes Ferreira disse...

oh Rubens,,,,, fico em fascínio. por tudo. pela pintura. pelas palavras. pelo que anda dentro de tudo o que aqui se lê....~

beijos.

Valéria disse...

respondendo à sua pergunta sobre eu escrever: então... eu até escrevo, mas nada que eu pense que valha à pena de, sei lá, ia escrever ser lido!!, rs mas achei um tanto quanto depreciativo e sei que teoricamente não escrevo mal. mas é isso um pouco, eu escrevo, o que escrevo às vezes(bem às vezes) no blog, ou no que comento nos outros, ou tecnicamente que é quando realmente acho que escrevo legal... é meio isso (risos)
um beijo
um beijo

TMara disse...

bom resto de semana. bjs e ;)

Dona Estultícia disse...

O pouco que falta nunca é muito. Belo poema Rubens! Um beijo.

TMara disse...

é por dentro, bem por dentro, tão por dentro, em ingnotos lugares de nós mesmos k começamos a morrer, mas é tmb aí k nos renovamos, renascemos.
Bom restinho de semana.
B
j
o
c
a doce