13 junho 2009

Tragédias breves e anônimas 1 - Irmãos

- Desce daí…
- Vem me tirar se você é homem.

No velório do irmão mais novo:
- Desculpa mãe, mas foi ele quem me provocou.

5 comentários:

Hélio Jorge Cordeiro disse...

Hehehe! Isso é muito bom, Rubens! É o que eu chamo de texto de casa de botão!

Marisete Zanon disse...

Hahahahah!!! Oi Rubens, estou recebendo por e-mail alguns textos, pergunto: isso é automático através do blog? Só mesmo pra sabee...
um abraço

Marisete zanon

Hilarion disse...

gostei muito do seu blog! Bom saber que nãoe stamos sozinhos nessa empreitada, grande abraço.

Ps: qdo der, pase para dar um opi no meu blog: www.franklinmaciel.blogspot.com

Franklin

Vâmvú disse...

Ótimo, como sempre...
Passei por suas terras há alguns dias, pena que fiquei muito pouco. Da próxima vez tomamos um café.
Abração

Yurii Araujo disse...

E no final, a culpa ainda é do falecido...
Muito Legal, adoro seus poemas!