01 dezembro 2008

breve conto de safadeza

- Tenho um coração de pedra - Ela se defendeu.
- Tenho uma dinamite de carne bem aqui - Ele atacou.
Explosões foram ouvidas à distância.

7 comentários:

Vâmvú disse...

Muito bom, Rubens. Adorei. Suscinto e perfeito...
Abração

Vâmvú disse...

hauhauahuahuahu
Eu li "diamante" ao invés de "dinamite"...hahaha
Sorry about that!!!
Abração

Enzo Potel disse...

maravilhosoooooooooooo!

camila pimenta disse...

eu to pasma... muito pasma... odeio se pega assim, desprevinida...

haahhhaah... faço coro com que o Enzo diz...

MARAVILHOSOOOOOOOOOOO

bjos Poeta...

Ricardo Valente disse...

Pica e mais pica... amolece até pedra! hehe Abraço!

Márcia disse...

Muito, muito bom.

Anônimo disse...

Caro poeta
gosto muito de textos assim como este.
É um conto mas é uma poesia.
O autor se consagra, tambem, pelo conjunto da obra e voce, tem riquezas imensas, em muitos aspectos. Aquele texto do porco do mato está muito bonito tambem. Abraço da Fatima de Laguna.
P.S.: Ah uma vez mais parabéns, por escolher a companhia de Hilda para o mestrado!