23 agosto 2008

Breve conto de maldade 2 - Rotina

Ultimo domingo do mês. A esposa na cama. Camisola diferente. Três minutos depois, a tarefa cumprida.

18 comentários:

camila pimenta disse...

sim, e depois dizem que as mulheres são muito exigentes... vc entendeu né hehehehehehhe

bjos

Enzo Potel disse...

breves contos fantásticos!!

Ricardo Valente disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ricardo Valente disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ricardo Valente disse...

Com o tempo, os corajosos conseguem sepultar o domingo. Continho luvinha esse! Abraço, coisa ruim!!!

regina disse...

Bota maldade nisso!
E pior é que provavelmente é verdade, hehehe...
Bj

Fernando Rozano disse...

a linguagem essencial é bárbara, a história toda em duas/três linhas. fantástico texto. abraços.

Fa menor disse...

Xiiiiiii... que mau!!!

mundo azul disse...

Você tem o dom de dizer muito com poucas palavras... Parabéns!
Acho seus textos um tanto tristes...


Beijos de luz e um domingo feliz!!!

Claudio Eugenio Luz disse...

Tudo está cumprido quando é o último dia.

hábraços

[jb] disse...

o que me deixa intrigado é: a história que li é a mesma que escrevestes?

deixa para lá......

saudações.

[jb]

Dario Duarte disse...

VOCÊ É ÓTIMO!

Valéria disse...

maldade contra quem?

um beijo

Lia Noronha disse...

Rubens: vc sempre fantástico...Abraços carinhosos pr ati

Estella Maris disse...

A maldade foi contra quem? Essa faca é dois gumes..rs

bjs
Ha, se tiver tempo faça-me uma visita.

Adorei seu blog

Carla disse...

uiii vestes de maldade, mesmo
beijos

Nilson Barcelli disse...

Neste seus pequenos textos, cada palavra tem um peso específico muito elevado...

Pequeno almoço na cama...? rsrsrs...
Camisolas são sempre motivadoras...

Abraço.

Í.ta** disse...

maravilhosos contos, rubens!

mil parabéns a ti!

abração.