26 maio 2008

Atum frio

Geladeira aberta. Atum só na bandeja. Homem só na cozinha. Luz quase da geladeira não ilumina a catástrofe dentro. A mulher coreografou despedidas. Rasgou o passado fechando portas, olhos, raízes. O homem almoça atum frio. Refestela-se em lágrimas - quasar de carne morta - A geladeira ronca vazios. Lá fora, a mulher femea-se em braços mais perfeitos.

3 comentários:

Cláudio B. Carlos (CC) disse...

Amigo!

Passando para ler-te: muito bom, como sempre.

Abraços,

*CC*

Camila Pimenta disse...

"Lá fora, a mulher femea-se em braços mais perfeitos."
...interessante... muito interessante menino... bjos Poeta

nowaitwait disse...

venho aqui só pra elogiar mesmo.
mais um lindo lindo.