26 junho 2006

Romântico


amar alto
só me coube
num passado distante
quando eu era outro

o amor vInha da noite
trazia-me lágrimas e subornos
armava campanas em mim

eu sabia e deixava




® Rubens da Cunha
Ilustração: Germán Caporale

9 comentários:

Luzzsh disse...

E é preciso aprender a deixar sempre...mas é difícil, não?...
Gostei muito dos teus escritos;Me visita qqr hora? []'s.

Valéria disse...

quando permitimos as campanas do amor não temos mais cura...
"o amor faz sua fogueira dionizíaca no meu espírito...(Moska)
beijo

douglas D. disse...

é preciso ser invadido...

Anônimo disse...

http://www.artchive.com/artchive/H/hopper/hotel_rm.jpg.html

Claudio Eugenio Luz disse...

Profundo, ao mesmo tempo, terrivel. Deu até um calafrio na espinha. Não me pergunte os motivos.

hábraços

Cláudio B. Carlos (CC) disse...

Oi!
Muito bom.
*CC*

Mendes Ferreira disse...

neste caso será

"escrever" Alto...bem alto.


abraço.

Fabio Rocha disse...

Cara, que fase boa da sua poesia, hein... Parabéns!

Anônimo disse...

Hmm I love the idea behind this website, very unique.
»