26 abril 2006

a vida me é um mênstruo de virgem

:
escorrega perna abaixo e não traz alívio

:
me faltam janela e culpa

?




Rubens da Cunha

Ilustraçao: Mário Eloy

7 comentários:

Dona Estultícia disse...

me faltam palavras...

Cláudio B. Carlos (CC) disse...

Muito bom!

CeciLia disse...

Poots!

Que coisa, este, que coisa!

Parabéns.

Abraço

Valéria disse...

este poema me vestiu hoje...ou eu já estava vestida dele e não sabia...
beijo

Claudio Eugenio Luz disse...

Continuamos escorregando, seja através da janela ou da culpa. Bom!

hábraços

claudio

Valéria disse...

posso usar este teu poema?

Anônimo disse...

Super color scheme, I like it! Good job. Go on.
»